Publicado em 07 Jul 2020

Os riscos associados à apneia do sono

Redação

A apneia do sono é um distúrbio do sono potencialmente grave, no qual a respiração para e inicia repetidamente. Se a pessoa ronca alto e se sente cansado, mesmo após uma noite inteira de sono, pode sofre de apneia do sono. Os seus principais são a obstrutiva do sono que é a forma mais comum que ocorre quando os músculos da garganta relaxam; a central do sono que que ocorre quando o cérebro não envia sinais adequados aos músculos que controlam a respiração e síndrome da apneia do sono complexa, também conhecida como apneia central do sono emergente do tratamento, que ocorre quando alguém tem apneia obstrutiva do sono e apneia central do sono. Deve-se conhecer os requisitos para máscaras e acessórios, incluindo qualquer elemento de conexão, que são requeridos para conectar o encaixe de conexão ao paciente de equipamentos de terapia respiratória para apneia de sono ao paciente para a aplicação de terapia respiratória para apneia de sono (por exemplo, máscaras nasais, encaixes de exaustão e acessórios de cabeça).

Da Redação – 

Esse problema emite alguns sinais e sintomas das apneias obstrutivas e centrais do sono se sobrepõem, às vezes dificultando a determinação de qual tipo a pessoa possui. Os sinais e sintomas mais comuns de apneias obstrutivas e centrais do sono incluem: ronco alto, episódios em que a pessoa para de respirar durante o sono - relatados por outra pessoa, ofegando por ar durante o sono; despertar com a boca seca; dor de cabeça matinal, dificuldade em permanecer dormindo (insônia), sonolência diurna excessiva (hipersonia), dificuldade em prestar atenção enquanto acordado e irritabilidade.

Pode-se considerar que é uma doença grave em que a respiração para repetidamente por tempo suficiente para interromper o sono e, muitas vezes, diminui temporariamente a quantidade de oxigênio e aumenta a quantidade de dióxido de carbono no sangue. As pessoas com apneia do sono frequentemente ficam muito sonolentas durante o dia, roncam alto e ficam ofegantes ou têm episódios de asfixia, interrupções na respiração e despertares súbitos com engasgos.

Embora o diagnóstico de apneia do sono seja feito, em parte, com base na avaliação médica dos sintomas, os médicos costumam usar a polissonografia para confirmar o diagnóstico e determinar a gravidade. A pressão positiva contínua nas vias aéreas, aparelhos orais desenvolvidos por dentistas e, às vezes, cirurgia, podem ser usados para tratar a apneia do sono. Existem três tipos de apneia do sono...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica