Publicado em 06 Jul 2021

O ensaio para a determinação da resistência ao fogo de elementos construtivos

Redação

Ao se descrever os elementos de proteção para edifícios, em relação à sua resistência ao fogo, a ideia é caracterizar como a capacidade de confinar um incêndio, de continuar a desempenhar uma determinada função estrutural, ou ambos. As normas da construção civil exigem que certos elementos de construção atendam a classificações mínimas de resistência ao fogo, como uma parede à prova de fogo de 2 horas ou um teto de 1 hora. Em geral, os conjuntos resistentes ao fogo protegem os elementos estruturais e as ocupações separadas e servem como barreiras passivas contra o fogo, fornecendo compartimentação, fechamento, subdivisão ou proteção. As normas exigem essas resistências do fogo com base na classificação de uso e ocupação, alturas e áreas de construção, tipos de construção, requisitos de saída e outras características de segurança de vida e proteção contra incêndio. As classificações de resistência ao fogo são determinadas testando um conjunto estrutural de simulação de acordo com os procedimentos normativos. Por exemplo, uma montagem estrutural com classificação de duas horas significa que sobreviverá duas horas em um incêndio hostil e descontrolado? Não é isso, mas deve durar mais do que um com avaliação de 90 minutos, 1 hora ou 1/2 hora. As classificações mais altas de resistência ao fogo devem ser consideradas como melhorias relativas em relação às menores. Dessa forma, uma estratégia de proteção passiva contra incêndio bem-sucedida é revisar os materiais de construção quanto à sua capacidade de inibir a propagação do fogo. Isso garante os níveis corretos de proteção para um edifício em caso de incêndio e está de acordo com os rigorosos regulamentos de construção e construção. Quando se trata de materiais resistentes ao fogo, é importante saber que nem todos foram criados iguais. Vários fatores são considerados ao escolher o material certo, desde suas capacidades de suporte de carga até sua tendência à deterioração. Por isso, deve-se conhecer o método de ensaio de referência para a determinação da resistência ao fogo de vários elementos construtivos, quando submetidos a condições-padrão de exposição ao fogo.

Esses tipos de ensaios em materiais de construção são usados para evitar a propagação de chamas ou fumaça em um incêndio totalmente desenvolvido e manter a estabilidade estrutural do material testado. Ensaiar a resistência ao fogo de um elemento de construção envolve determinar seu comportamento quando exposto a uma condição de aquecimento e pressão particulares, normalmente aquelas que representam um incêndio em um espaço fechado, por exemplo, um quarto. A resistência ao fogo é uma das várias propriedades de uma estrutura ou sistema e, portanto, não é simplesmente uma propriedade dos materiais específicos usados na estrutura ou sistema.

Assim, muitas pessoas, direta ou indiretamente envolvidas nos processos de projeto, construção/desconstrução ou gestão de edifícios, veem o cumprimento da legislação de segurança contra incêndio apenas como um problema incômodo a ser superado, com o mínimo de custo e esforço. Raramente se entende que os objetivos de segurança contra incêndios que sustentam essas disposições são de âmbito limitado.

Durante um incêndio, as temperaturas podem atingir mais de 1.000°C muito rapidamente, com gradientes té...

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica