Publicado em 21 Jun 2022

A logística marítima internacional está em compasso de espera

Redação

Com a crise na Ucrânia e a exclusão da Rússia do mapa logístico, e com as principais empresas marítimas do mundo já fora do território russo, temporariamente ou de forma permanente, o cenário se complicou. Uma rota cortada do mapa gera um novo problema na logística internacional.

Rodrigo Scolaro – 

A situação da logística marítima internacional tem alarmado líderes no mundo inteiro. A intensa alta nos preços, de efeitos duradouros, traz junto um aumento da inflação global. O setor já havia sido fortemente impactado pela pandemia.

Foi registrada uma elevação significativa em 2020 e, em 2021, o aumento chegou a um percentual de três dígitos. Tudo indicava que, em 2022, os preços ficariam como estavam, sem novas escaladas expressivas. E aí veio a reviravolta. Com a guerra na Ucrânia, a Rússia saiu do mapa dessa logística e novas mudanças e incertezas surgiram.

O índice Harpex, um dos principais indicadores globais de preços no transporte marítimo de contêiner, teve a chamativa alta de 268,46% no ano passado. Em 2020, já tinha avançado 43,62%. Só nos três primeiros meses de 2022, a variação acumulada ficou em torno de 20%. A previsão para 2023 segue de encarecimento, ainda que menos expressivo.

No início da pandemia, tivemos uma grande bagunça na logística internacional. Portos fecharam e embarcações não conseguiam ancorar; contratos de trabalho passaram a ser feitos com um período menor;...

Artigo atualizado em 21/06/2022 07:11.

Target

Facilitando o acesso à informação tecnológica